segunda-feira, 12 de março de 2012

A poeira do suvenir...




Vidente mergulhado na ampulheta
Crescia em seu peito o medo
De que o tempo parasse ligeiro
No que ele não viu do futuro

E nesse vão pesadelo
Cuspiu no vidro quase certeiro
A verdadeira face do vento
Que deixara na parte de cima
O resto da vida, a poeira.

Assim, fez-se o tempo acabar
Os últimos grãos de areia
Daquele mísero suvenir...

2 comentários:

  1. O título da postagem é uma música do Frejat, certo?? (espero que eu tenha acertado)

    Complicado falar de amor, eu mesmo não entendo nada... A única coisa que posso te dizer agora é que o amor é perigoso ( e pra sermos felizes precisamos correr esses riscos). Eu já tive muito medo, mas graças a Deus hoje tenho do meu lado uma pessoa incrível. Ela nao é perfeita, mas é exatamente o que eu precisava.


    Ahh, obrigado por visitar meu blog! Estou acompanhando suas postagens a partir de agora. E confira no meu blog um selo que deixei pra você!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Teu blog é lindo, parabéns!

    Vem conhecer o meu:
    leiakarine.blogspot.com

    ResponderExcluir